Feedback, faça direito!

Quando estamos trabalhando queremos fazer as coisas certas para poder crescer na empresa. Mas como saber se estamos indo pelo caminho certo? Então surge uma palavra, feedback.

Me interessei em pesquisar mais sobre o assunto quando recebi um feedback negativo, dado de uma maneira ruim. O problema não foi o feedback negativo (que me fez refletir e melhorar), o problema está na maneira que foi dada.

No primeiro momento fiquei desmotivada, mas logo depois comecei a me ver na situação de um gestor. E se fosse eu dando um feedback, como faria? Desse momento em diante pesquisei, li alguns artigos e participei de algumas palestras que falavam sobre o assunto.

Como dar e receber um feedback. Sim! Precisamos aprender a receber feedback também.

Feedback não é um bicho de sete cabeças, mas as pessoas tem receio de dar. Então uso algumas regras:

– Não para julgar! Essa é a primeira coisa que você tem que ter em mente.

– Não passar de 72h para dar o feedback: por que eu tenho que esperar a avaliação anual para dar feedback? Vamos colocar isso no dia-a-dia, vamos evoluir todos os dias.

– Local do feedback: num feedback negativo o recomendável não ser dado na frente de outras pessoas para não ficar uma situação desconfortável, mas se for um feedback para o grupo aí faz sentido ser para o grupo. Se for um feedback positivo, pode ser em grupo ou sozinho, uma observação no feedback em grupo é saber medir o quanto isso não vai ficar confortável para as outras pessoas do grupo.

– Formal ou informal: alguns perfis de pessoas irão se sentir mais confortáveis num feedback formal e outros em um feedback informal. Nesse caso você tem que analisar o perfil de cada pessoa.

– Buscar sempre os fatos: quando aconteceu? Quais as pessoas envolvidas? Onde aconteceu? Como aconteceu?

– Não usar as palavras nunca e sempre: nesse caso pode ter excessões e não é bom usar essas palavras. Exemplo: “você sempre chega atrasado…”, nesse caso é melhor indicar os fatos “nessa semana você chegou 3 dias atrasado…”.

– Como isso afeta você ou as pessoas: diga como isso está afetando você diretamente ou as outras pessoas, mas não fale por outra pessoa.

E como receber o feedback?

Claro! Você também quer se desenvolver, nada melhor que escutar quem trabalha do seu lado tem para falar. Então escute e agradeça!  Reflita, crie um plano de ação ou simplesmente jogue fora se você acha que não faz sentido, você tem essa opção, mas reflita antes disso.

O importante é criar uma cultura de feedback.

Acompanhamento

Não esqueça de que você está ajudando no desenvolvimento da pessoa. Se você deu um feedback negativo e viu que a pessoa melhorou, dê o feedback positivo. O acompanhamento também é importante no processo.

Até a próxima!